© Universidad de Colima 2012
    interpretextos
Artículo principal
Melancolia e poesia
Abro as veias: irreprimível, irrecuperável, a vida vaza. Ponham embaixo vasos e vasilhas! Todas as vasilhas serão rasas, parcos os vasos. Pelas bordas —à margem— para os veios negros da terra vazia, Nutriz da vida, irrecuperável, irreprimível, vaza a poesia. M. Tsvetaieva O sentido dos gestos. O sentido dos produtos. O sentido do ato de existir. Me recuso a viver num mundo sem sentido. P. Leminski Resumen Empezamos con un breve recorrido histórico del tema la melancolía, desde la propo... Ver mas >>